Voltar para Notícias

Novidades Janeiro 2017

Nacionais:
RENAULT SANDERO – nova versão

noticias_renault_sandero

A Renault prepara algumas novidades para a linha 2017, já disponíveis na concessionária. A marca investiu muito em tecnologia para lançar os novos motores SCe (Smart Control Efficiency). Com direção eletro-hidráulica e com a tecnologia ESM. Disponíveis para Sandero e Sandero Stepway, Logan, Duster e Oroch. O que deixou seus veículos ainda mais eficientes.

Porém o Sandero nas versões 1.6, o hatch vai ganhar o bloco 1.6 16V de 111 cavalos de potência, o mesmo usado nos modelos da Nissan (March e Versa) substituindo o atual 1.6 8V.

Destaque para a versão Vibe 1.0 Sce. O hatch tem preço sugerido de R$ 41.700. Essa versão sai com as lanternas traseiras em uma tonalidade diferente dos demais modelos. Os demais itens continuam iguais para todas as versões.




Importados:

PEUGEOT 308 GT  – 2ª geração

noticias_peugeot_308_gt

Francês chega para brigar com o Volkswagen Golf GTI ainda este ano. Em junho de 2015 junto da abertura do Salão de Buenos Aires, a Peugeot anunciou interessantes novidades para o Brasil: entre elas a nova geração do 308 como uma opção mais refinada e esportiva. Porém a crise econômica que atingiu o país no último ano levou a marca a adiar os planos.

O 308 GT é a segunda geração e será importado da França. Vale ressaltar que o modelo vendido atualmente no Brasil é uma reestilização exclusiva para o Mercosul da primeira geração do hatch e tem preços que variam entre R$ 69 990 e R$ 82 990. O 308 GT ficará ainda acima, não saindo por menos de R$ 100 mil e concorrendo diretamente com Honda Civic Si e Volkswagen Golf GTI. No Uruguai, o modelo já é vendido a equivalentes R$ 156 mil.

Se a nova geração do 308 é completamente diferente da atual, seguindo linhas mais sóbrias, a versão GT do hatch tem visual mais esportivo. O para-choque dianteiro ganha aberturas maiores, enquanto o traseiro simula saída dupla de escape, faróis e lanternas com assinatura em Led.




BMW SERIE 5  – 7º geração

noticias_bmw_serie_5

BMW Série 5 chega à sétima geração, mais leve, luxuoso e tecnológico. Ele ficou 100 kg mais leve que a geração anterior. Segundo a BMW ele acelera de 0 a 100Km/h em 5,1 segundos atingindo 250 km/h (limitada eletricamente).

Com previsão de chegada ainda para o primeiro semestre desse ano, a marca deverá chegar em duas versões :540i e a outra deve ser 530i. Com motor 249 cavalos de potência e câmbio automático de oito marchas. A 530i é a versão de entrada (com a missão de competir com o Mercedez-Benz E250) custando R$ 300.000, e a 540i ficando como o topo, com preço por volta de R$ 380.000.

Várias opções de configuração de carroceria, assim como direção integral ativa, que agora está associada à tração integral inteligente xDrive, adicionam mais aptidões a um conjunto dinâmico desenvolvido para assegurar o BMW Série 5 novamente no topo de sua categoria. O coeficiente de arrasto aerodinâmico da nova geração do BMW Série 5, que ostenta 4,935 metros de comprimento, é de 0,22 no máximo de sua eficiência, e estabelece uma referência em seu segmento.

O sedã é equipado de série com câmera estéreo associada a um radar e sensores de ultrassom para monitorar a área ao redor do carro (ambos opcionais). Novos recursos integram o Assistente de Mudança de Pista, como o auxiliar de fuga, o alerta de tráfego cruzado e a proteção de colisão lateral ativa. Além dos faróis adaptativos de LED, assistências de direção para evitar acidentes, central multimídia com controle por gestos, faróis auxiliares e lanternas traseiras em Led com desenho mais arrojado.




CITROEN C4 PICASSO  – 2º geração

noticias_citroen_c4_picasso

A segunda geração do Citroën C4 Picasso já está disponível no mercado Nacional e tem como novidade o motor 1.6 THP. Esse é o primeiro modelo da Citroën a utilizar a nova plataforma EMP2 (Efficient Modular Platform 2) no Brasil. Cheio de estilo ele mudou bastante em relação a primeira geração.

O design do novo C4 Picasso ficou muito mais bonito, o carro ganhou uma frente bem invocada e futurista, com Faróis de Led diurno inovadores, os faróis auto e baixo estão logo abaixo com um formato bem inovador. Entre outras novidades estão as rodas de liga leve aro 17, detalhes cromados que parte de quase todo carro e as lanternas traseiras em Led. Sem falar nos retrovisores que passam a ter o sensor de ponto cego. Já internamente ele ganha itens de série que se destacam como: Painel no centro do veículo totalmente digital, monitoramento de pressão dos pneus e o controle de tração e estabilidade.

As duas versões desse veículo vêm com câmbio automático de 6 marchas, motor 1.6 turbo de 165 cv de potência, aceleração de 0 a 100 km/h em 8,4 segundos com a velocidade máxima de 210 km/h.

Sendo disponível no Brasil em duas versões o modelo de entrada (C4 Picasso 1.6 turbo auto Seduction) no valor de R$ 110.990 e o modelo topo de linha C4 Picasso 1.6 turbo auto Intensive a R$ 117.900.

A Citroën espera vender entre 800 e 850 unidades ao ano. Com base nesses números o topo de linha de cinco lugares deve atrair o maior número de clientes. Segundo o fabricante, o C4 Picasso vem para concorrer com VW Tiguan, Toyota RAV4, Kia Sportage, Mitsubishi ASX, Peugeot 3008, entre outros.




SUZUKI S-CROSS   – reestilizado

noticias_suzuki_s-cross

Lançado na Europa no ano passado durante o Salão de Paris, o Suzuki S-Cross reestilizado já está à venda no Brasil. O crossover foi um dos lançamentos da marca no Salão do Automóvel de São Paulo, onde aparece com design mais agressivo, novos equipamentos e até com o novo motor 1.4 turbo que também está presente no novo Vitara. Mas ele é mais caro que o Vitara: parte dos R$ 95.990 enquanto os preços do Vitara começam em R$ 83.990.

O S-Cross tem dimensões equivalentes as de um Honda HR-V ou Nissan Kicks: com 4,30 m de comprimento, 2,60 m de entre-eixos, 1,78 m de largura e 1,60 m de altura. O que muda no design do S-Cross 2017 são os faróis com novo formato e colocados em posição mais alta, a grade com filetes verticais também posicionada em ponto mais alto da carroceria. Estas mudanças implicaram em um novo capô e no novo para-choque com plásticos que imitam um quebra-mato.

De série, tem sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré, piloto automático com limitador de velocidade, direção elétrica e central multimídia de 8?, além de seis airbags, controle de tração (TCS) e controle de estabilidade (ESP).

O S-Cross parte dos R$ 95.990 pedidos pela versão de entrada 4You. Esta tem motor 1.6 16V a gasolina de 126 cv e 16,7 mkgf, com start-stop, câmbio automático de seis marchas com borboletas para trocas sequenciais e tração dianteira.

Em seguida há a versão 4Style, com rodas aro 17? e motor 1.4 Turbo de 146 cv e 23,5 mkgf de torque, start-stop e câmbio automático. Custa R$ 109.990 com tração dianteira e R$ 115.990 com tração integral AllGrip.




RENAULT CAPTUR    – lançamento

post_Dezembro_0005_Renault-Captur-Novo

A Renault iniciou a pré-venda do Captur, que pode ser reservado por R$ 3 mil (no site) e tem valores estimados entre R$ 89 mil e R$ 95 mil. O lote inicial de 400 unidades será entregue até fevereiro desse ano.

Diferente do Renault Captur que na Europa é montado sob a plataforma do novo Clio (modelo que será especulado para ser lançado no Brasil), o Captur nacional será maior e vai poder levar até sete passageiros. O SUV já foi apresentado na Rússia, onde teve a ficha técnica divulgada, assim como o vídeo da propaganda da TV e algumas fotos oficiais. No Brasil, o lançamento do Renault Captur 2017 foi feito no Salão do Automóvel de São Paulo. A marca trabalha no desenvolvimento do Captur nacional na fábrica de São José dos Pinhais (PR).

A configuração está disponível em três combinações de cores: marfim, vermelho ou prata, sempre com teto preto. Como trata-se de um lote limitado algumas concessionárias podem não ter todas opções de cores. Há uma série de combinações que serão oferecidas em breve, incluindo a opção de teto marfim.

Quem segurar um pouco a vontade também terá a opção da versão Zen 1.6, que pode ser associada tanto a um câmbio manual de cinco marchas ou ao automático do tipo CVT. São 120 cv de potência, nem tão distante dos 148 cv do antigo 2.0. O top de linha Intense terá uma versão 1.6 CVT na faixa dos R$ 85 mil.

Todas as versões têm rodas de liga leve aro 17, ESP, hill-holder (é um dispositivo que ajuda o motorista a dar a partida no veículo em aclives ou declives), farol auxiliar e lanterna traseira em Led, mas o top de linha acrescenta retrovisores rebatíveis eletricamente, airbags laterais, entrada e partida sem chave (o mesmo cartão do Fluence) e bancos de couro.

Apesar de ter uma posição de dirigir elevada, é difícil considerar o Captur um autêntico SUV como é o caso do Duster. Isso porque o seu teto tem uma caída acentuada para favorecer o design, e a coluna A é bem inclinada pelo mesmo motivo. De qualquer forma, ele é muito mais utilitário do que o líder do segmento (Honda HR-V), pois tem maior altura do solo (212 mm) e bons ângulos de entrada e saída (23o e 31o, respectivamente). Não haverá nenhuma versão com tração 4×4. O Renault Captur terá três versões com motor 1.6 flex de 120 cv e uma 2.0 flex de 148 cavalos.

As versões 1.6 terão câmbio manual de cinco marchas (configuração Zen) ou CVT (configurações Zen e Intens). Já a versão 2.0 estará disponível apenas na configuração Intense e terá transmissão automática de quatro velocidades. O motor 1.6 usa a mesma base do bloco do Nissan Kicks 1.6, mas ganhou melhoramentos e foi batizado de SCe (Smart Control Efficiency). Ele tem o sistema ESC (Energy Smart Management), que regenera a energia das frenagens e das desacelerações, controlando a carga da bateria e poupando energia do alternador.

 

Fonte pesquisa: Revista Quatro Rodas, Auto Esporte, Carro e Carro, G1, Nótícias Automotivas, Vrum, Renault, Suzuki.

 

O QUE VOCÊ PROCURA?

SIGA A AUTOGLASS NAS
REDES SOCIAIS:

FALE COM A AUTOGLASS:

  • 0800 025 6313 | Consumidor
  • 0800 707 5150 | Segurado
  • 0800 979 3828 | Lojista / Oficina